2º Colégio de Presidentes das Comissões da Advocacia Iniciante reúne representantes de todo o estado

 

Representantes das Comissões da Advocacia Iniciante de todo o estado se reuniram nesta quinta-feira (26) para discutir os desafios da carreira no mundo pós-pandemia. A 2ª edição do Colégio de Presidentes das Comissões da Advocacia Iniciante (CAI) da gestão 2019-2021 prossegue até amanhã (sexta-feira, 27), com a participação de 48 dirigentes nas discussões sobre as demandas da jovem advocacia.

O presidente da OAB Paraná, Cássio Telles, saudou os participantes, frisando a importância desses eventos para promover o intercâmbio de ideias e experiências, trazendo novidades e proporcionando um diálogo. Telles destacou a importância do grupo que representa quase a metade dos profissionais inscritos na Ordem. “Temos um colegiado muito qualificado e expressivo, que representa toda a advocacia iniciante do Paraná. Vocês são a voz de 43% da advocacia paranaense”, disse Telles.

Prioridades

O presidente enfatizou que a maior missão de um dirigente de Ordem é atender prioritariamente as pautas da advocacia, por isso receberá as reivindicações aprovadas no colégio, dando comando, despachando e tomando providências para que sejam concretizadas. Cássio Telles também discorreu sobre vários temas sobre os quais a seccional tem se debruçado visando justamente atender o advogado em seu dia a dia.

“Estamos numa realidade de advocacia virtualizada, tendo que conviver com incompreensões por parte de alguns magistrados, com o distanciamento do Poder Judiciário dos jurisdicionados. Essa é uma reclamação que tenho direcionado a todos os presidentes de tribunais. Os tribunais se virtualizaram, resolveram suas rotinas internas, mas se fecharam. Precisamos ter pelo menos no horário de expediente um balcão virtual de fácil acesso, sem complicações, sem ter que agendar previamente um atendimento. Não somos contra a tecnologia, mas não podemos aceitar que ela seja um obstáculo, fazendo com que enfrentemos um calvário para ter um simples atendimento”, relatou o presidente da OAB.

Cássio Telles falou também desse momento de transformações da Justiça. “Muitas vezes sequer conseguimos perceber o seu alcance”, observou. “Enquanto OAB precisamos enxergar o que vem por aí, não podemos chegar atrasados, temos que nos atualizar”, destacou, citando a revisão de vários conceitos jurídicos, como por exemplo o de competência territorial, e o uso da inteligência artificial no julgamento das demandas de massa.

Presenças

A abertura contou com a presença ainda do diretor tesoureiro do Conselho Federal, José Augusto Araújo de Noronha, da vice-presidente Marilena Winter, do diretor de Prerrogativas Alexandre Salomão, do presidente da Caixa de Assistência dos Advogados, Fabiano Baracat, do diretor presidente da OABPrev-PR José Manuel Justo Silva, da coordenadora-geral da Escola Superior de Advocacia Adriana D’Ávila Oliveira e dos conselheiros estaduais Maurício Guedes e Sabrina Becue.

Noronha se colocou à disposição dos dirigentes das comissões de todo o estado para as demandas junto ao Conselho Federal. A vice-presidente Marilena Winter ressaltou a necessidade de se fazer do colégio de presidentes das CAIs um verdadeiro foro de debates. “Quero destacar o quão importante é essa participação efetiva, com a troca de ideias e sugestões. Para nós é fundamental receber esse feed-back de vocês”, afirmou Marilena. A vice-presidente confirmou a realização da Conferência Estadual da Advocacia no próximo ano em data a ser confirmada.

O diretor Alexandre Salomão enalteceu o trabalho desenvolvido pela CAI e pediu aos jovens advogados a contribuição no sentido de sugerir um nome para o programa de atendimento de consultas virtuais na área de prerrogativas da OAB. O presidente da CAA-PR, Fabiano Baracat, apresentou os projetos desenvolvidos pela Caixa de Assistência durante a pandemia e que se destinam preferencialmente à advocacia iniciante, como é o caso da Assessoria Contábil gratuita. “É animador ver pessoas tão jovens interessadas em trabalhar como dirigente de Ordem, iniciando paulatinamente o seu caminho na OAB. O que vocês fazem é excepcional. Já é difícil iniciar na profissão hoje; mais difícil ainda é dedicar parte do seu tempo para à classe. Deixo um agradecimento em nome de toda a advocacia”, declarou Baracat.

Mensagem

A diversidade e a vivacidade com que os membros das CAIs realizam projetos foram destacados pela coordenadora-geral da ESA, Adriana D’Ávila Oliveira. “Mesmo num ano tão difícil conseguimos vivenciar aprendizados juntos”, disse Adriana, destacando o Projeto de Mentoria que hoje atende advogados de todo o Paraná. A coordenadora deixou como mensagem aos jovens advogados necessidade de se preparar e estudar. “Nossa única garantia é o conhecimento. Em 2021, a Escola estará ao lado de vocês”, anunciou.

O diretor presidente da OABPrev-PR, José Manuel Justo Silva, falou sobre as dificuldades enfrentadas durante o ano, mas com expectativas positivas. “Conseguimos dar a volta por cima. Depois de um ano difícil, devemos fechar com uma lucratividade interessante”, afirmou. “Contem conosco na OABPrev. Temos com muito carinho pela Comissão dos Iniciantes e sempre discutimos com bastante zelo as reivindicações que vocês nos levam”, frisou.

Os conselheiros Mauricio Guedes e Sabrina Becue, que já presidiram a CAI em gestões anteriores, também incentivam os novos dirigentes. “É uma felicidade ver tantas subseções representadas. A jovem advocacia representa o espírito de renovação”, destacou Sabrina. “Essa é a comissão mais importante da instituição e a própria presença aqui de toda a cúpula da Ordem é uma demonstração disso”, reforçou Guedes.

Debates

O anfitrião do evento, Wagner Maurício, presidente da Comissão da Advocacia Iniciante da OAB Paraná, agradeceu a participação dos diretores. Ele contou que a situação de pandemia dificultou a condução da comissão, mas mesmo assim o ano foi de muitas realizações. Wagner Mauricio apresentou as principais ações desenvolvidas pela CAI em 2020.

Entre os temas que estarão em discussão no Colégio de Presidentes estão a criação de campanha educativa e de conscientização acerca do contrato de associação, inclusão de honorários aos advogados dativos que são nomeados para laborar como plantonistas nos fóruns, a uniformização e padronização de procedimentos, com a criação de um período de tempo mínimo para conclusões de processos junto aos juízes, formação em procedimentos iniciais, tais como: adquirir o token, cadastramento e como utilizar os sistemas eletrônicos, emissão de guias de custas, e outros temas levantados pelas CAIs com a advocacia em todo o estado.

 

2º Colégio de Presidentes da CAI

Confira alguns depoimentos

“O Colégio de Presidentes serve para mostrar que não estamos sozinhos. Assim como ajudamos nas nossas Subseções, somos igualmente muito bem atendidos na Seccional em momentos de dúvidas. Isso nos ajuda a formar um bom network, além de ampliar a discussão sobre os rumos da advocacia com vários pontos de vistas diferentes” –  presidente da CAI Wenceslau Braz, Rafael de Souza

“É de extrema necessidade a participação efetiva das subseções no Colégio de Presidentes das CAI’s, principalmente nesse momento onde a CAI conseguiu finalmente se estabelecer em todas as subseções do Paraná, sendo porta de entrada dos novos advogados à Ordem. A troca de demandas específicas de cada subseção, buscando soluções e novas ideias movimenta as comissões e impulsiona a advocacia. O evento é muito enriquecedor e aproxima a classe através dos iniciantes, dando voz e agregando valor às nossas necessidades”, – presidente da CAI Foz do Iguaçu, Brenda Souza.

“Importantíssimo o encontro anual de presidentes da CAI, pois além de promover a união entre as subseções, contribui com o aprimoramento da classe iniciante, propondo ideias e resolvendo problemáticas atuais” – presidente da CAI Cianorte, Gustavo Henrique Novo

“O Colégio de Presidentes da CAI é de extrema importância para o alinhamento da opinião da advocacia iniciante de todo o estado. É a abertura para debater temas relevantes, buscando atender e suprir as necessidades da classe” – presidente da CAI Araucária, Rafaella Skraba Sfendrych

“O Colégio de Presidentes é importante por debater temas pertinentes e de interesse dos advogados iniciantes em razão dos desafios comuns que enfrentam, abrindo espaço para o diálogo e discussões mediante diversas realidades. Ouvir as demandas de cada seccional é extremamente importante para mudanças positivas para a classe. É um momento rico e necessário – presidente da CAI Jacarezinho, Fabiano Duarte da Costa

“Todos sabemos as dificuldades que o advogado enfrenta no início da carreira. Com o atual cenário pandêmico, os desafios aumentaram ainda mais. O Colégio de Presidentes reúne pautas desde o interior até a capital, as quais são debatidas através de seus representantes no intuito de auxiliar e acolher a advocacia iniciante do Paraná. Com certeza, um evento de grande valia!” – presidente da CAI São José dos Pinhais, Tainara Prado Laber

“É uma honra participar novamente deste encontro de presidentes, evento este que sempre traz temas importantes para debate com a jovem advocacia. Apesar das adversidades deste ano de 2020, não deixaremos de cumprir nosso compromisso frente a CAI, cujo papel é melhorar a cada dia a vivência da advocacia iniciante “ – presidente da CAI Goioerê, Bárbara Medina

“O Colégio de Presidentes é um evento muito importante para debater as dificuldades apresentadas por todas as subseções. Todos os pontos de pautas sempre são muito bem colocados pelos nossos colegas. Acredito que o Colégio seja um grande avanço na advocacia iniciante, tendo a CAI um excelente desempenho em todas as subseções”, presidente da CAI Toledo, Mayara Budtinger Alves

“Trata-se de um encontro com as lideranças de todo o estado para desenvolver e aprimorar o ofício da advocacia, refletindo sempre no serviço que ofertamos à sociedade. O advogado é indispensável à administração da Justiça e não há ordem sem justiça”- presidente da CAI Paranaguá, Daniel de Araujo Cabral

“Certamente um grande evento promovido pela jovem advocacia. Trataremos de vários temas relevantes para OAB do estado do Paraná, visando melhorias para os advogados e para os jurisdicionados” – presidente da CAI Laranjeiras do Sul, Peterson Barbosa do Nascimento

“Os jovens advogados e advogadas são o presente e serão o futuro da nossa Ordem. E em um momento tão difícil, que exige rápida adaptação, é importante o alinhamento da advocacia iniciante em prol de pautas que permitam a continuidade dos iniciantes no mercado de trabalho” – presidente da CAI Rio Negro, Marcos Antonio Rodrigues

“O evento é extremamente importante para a jovem advocacia, destacando assuntos necessários de maneira bem didática a fim de colaborar para o desenvolvimento da classe” – presidente da CAI Cruzeiro do Oeste, Heloisa Cristina Luiz Cappellari.

“Em razão da pandemia estamos vivenciando sérios prejuízos à advocacia, especialmente aos advogados iniciantes. O colégio hoje realizado abordará uma pauta colaborativa e é uma importante oportunidade para melhorar a jovem advocacia paranaense”, presidente da CAI Medianeira, Guilherme Alamini

“Trata-se de um marco em um momento tão complicado e complexo para a advocacia como um todo, mas principalmente para a advocacia iniciante”, presidente da CAI Umuarama, Raul dos Santos.

“Estamos e somos mudança, vivenciamos grandes transformações no ramo do direito e os operadores do direito precisam estar à frente de seu tempo, estando aptos aos desafios e adaptações que a profissão nos reserva. O Colégio de Presidentes possibilita a união dos advogados iniciantes, que estão comprometidos a refletir, debater e contribuir para o crescimento e aprimoramento dos anseios da advocacia, possibilitando o fortalecimento da nossa instituição e da nossa classe, presidente da CAI Ibaiti, Karuana Francelli dos Santos Fadel

“O Colégio de Presidentes da CAI é extremamente importante para que a advocacia iniciante do nosso estado se mantenha unida, debatendo acerca das dificuldades da nossa profissão de acordo com a realidade de cada cidade e buscando a melhoria e a valorização não só da jovem advocacia mas também do futuro de todos os advogados” – presidente da CAI Londrina, Graziella Yumi Ogaki Adao.

“Participar do 2º Colégio de Presidentes da CAI representando a Subseção Arapongas é uma enorme honra. O Colégio de Presidentes é extremamente importante para a evolução da jovem advocacia, sendo que a discussão de temas diretamente ligados à advocacia em início de carreira viabiliza a evolução do exercício da profissão” – Arapongas – Diego David Ramires.

“O Colégio de Presidentes é um evento necessário e importante para atender os anseios e promover melhorias, para os (as) advogados (as) em início de carreira, que encontram inúmeras dificuldades, desde meramente administrativas, até para adentrar o mercado de trabalho. No evento podemos perceber as dificuldades dos colegas de diversas subseções e, com isso, compartilhar soluções, projetos, colaborando de forma efetiva e assertiva nas ações e projetos da OAB/PR, sempre visando potencializar a empregabilidade e valorizando a carreira dos (as) jovens advogados (as) – presidente da CAI Irati, Thaysa Christiny Correia.

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

© 2021 - OAB-PR - Coordenação de Informática - Todos os Direitos Reservados